quinta-feira, 12 de julho de 2012

Gratuidade de amor

O Evangelho de hoje desperta-nos para a vida de amor, para a fidelidade à vocação cristã de serviço e de solidariedade. O amor fiel é exigente. Deus reparte conosco aquilo que Ele é: bondade, misericórdia, paz... E Seu Filho, Jesus Cristo, envia-nos em missão, para que sejamos sinais dEle e do Reino dos Céus.
Ao enviar Seus discípulos em missão, Jesus primeiro os tranquiliza, assegurando que não lhes faltaria acolhida, nem passariam necessidade, teriam o que comer, e o povo saberia dar-lhes hospedagem. Mas, não excluiu a hipótese de serem rejeitados. Caso isso ocorresse, não deveriam perder a paz interior e ao deixar o lugar onde fossem rejeitados, deveriam sacudir a poeira dos pés.
Parecem estranhas estas palavras do Mestre, mas elas têm um forte significado: o Evangelho é, antes de tudo, uma oferta gratuita, os discípulos não deveriam pedir nada em troca da Palavra. Deveriam só oferecer. Diante dos que não aceitassem a oferta gratuita deveriam nada aceitar e não levar nem mesmo a poeira que se grudasse aos pés.
O missionário de Cristo não é aquele que insiste em pedir e sim aquele que compartilha com alegria as riquezas de Deus, que Cristo veio nos trazer em abundância. Feita essa experiência descobrimos que existe mais alegria em dar do que em receber.
Por isso, tudo o que recebemos de Deus, também devemos oferecer aos outros, pois dEle recebemos tudo na gratuidade do Seu amor.
- Dom Luís Demetrio Valentini -

2 comentários:

Suzuki disse...

Olá! Feliz de ver seu comentário lá no blog! Gosto de tê-la entre meus amigos! Atualizei... Dá um pulinho lá! Beijos Suzuki

Aliny disse...

Oie tia ..aqui esfriou paks..refleti mt lendo seu post..compatilhar eh ser um verdadeiro cristao..os q pedem algo em troca ..temos q fugir pq sao os falsos profetas..otimo finzinho de 5ª feira..Bjinhux