sábado, 4 de maio de 2013

Estar no mundo, sem ser do mundo

A sorte dos discípulos não é diferente da sorte de Jesus. O caminho do amor e do serviço provoca ódio e violência. O mundo gostaria que fizéssemos o seu jogo; negando-nos a isso, o mundo nos odeia, nos persegue e nos elimina. Quem procura a verdade, a liberdade e o amor é odiado, perseguido e expulso, porque desmascara o jogo do outro lado, que todos jogam. Devemos continuar no mundo, sem ser do mundo. Testemunhando a verdade e o amor nessa situação de mentira e ódio, rompe sua lógica de violência e morte e aponta para o Deus do amor e da vida, princípio, modelo e fim do seu existir.
A hostilidade do mundo é inevitável. Ninguém deve procurar a perseguição pois seria loucura, imprudência e tolice. A luz sempre pode ser apagada pelos outros, é a perseguição... o sal pode perder sua própria força, é a traição... Sob a aparência da vitória, quem está perdendo é o mundo sonhado por Deus.
A comunidade de Jesus vive do amor e o fruto que ela deve produzir é o amor. Viver no mundo sem buscar prestígio ou falsos valores. Os egoístas e detentores do poder reagem com força contra a força do Evangelho e da Verdade de Cristo. A Palavra transformadora de Jesus desagrada, ela incomoda... Deus não aprova o que vem trair Seu amor transformador. É mais fácil perseguir do que amar, porém, é o amor que traz vida e ressurreição. (Pe. Antonio José de Almeida)
Recebi uma tag acompanhada de um meme bem legal.
Se quiser ver minha participação, CLICK AQUI

2 comentários:

✿ chica disse...

Palavras lindas e por si só a frase do título fala demais,profunda!! beijos,chica

Maria Luiza disse...

Tetê isso é verdade: "É mais fácil perseguir do que amar, porém, é o amor que traz vida e ressurreição. (Pe. Antonio José de Almeida. Gostei muito da homilia desse padre! Grande abraço e belo domingo!