sexta-feira, 10 de maio de 2013

Imitação de Cristo

A existência cristã tem como medida a existência terrena de Jesus, o Filho de Deus que se fez homem. O conhecimento que temos dEle e do poder de Sua ressurreição, na fé, nos fez participantes, por amor, dos Seus sofrimentos e da Sua morte, na esperança de chegarmos à ressurreição. A Sua e a nossa dor não passam de dores do parto que dão à luz o mundo novo onde a dor não será eliminada, mas terá nova cor.
Não podemos invejar a alegria do mundo e nem deixar-nos enganar por ela. A vitória do mundo é passageira e, sua alegria, inconsistente. O sofrimento é fecundo como a dor do parto, como a morte do grão de trigo. A alegria que sobrevém pelo fruto inesperado compensa todo sofrimento, do qual nem se lembra mais. O sofrimento é inegável, mas momentâneo e positivo. A dor, de fato, é intensa, mas não extensa se comparada àquela alegria que nunca nos será tirada.
O Espírito de Deus sempre acompanha aquele que anuncia com ardor o Evangelho. Por isso, as dificuldades fazem parte da missão e não lhe tiram o brilho, a alegria, a certeza de que se cumpre o mandato do Senhor. (Pe. Antonio José de Almeida)
Encontro com Jesus
click e entre em sintonia 

2 comentários:

✿ chica disse...

Sempre bom ler essas palavras! beijos,chica

ONG ALERTA disse...

Um dia das mães iluminado, beijo Lisette.