segunda-feira, 20 de outubro de 2014

Coração e mãos abertas

A vida de um homem não consiste na abundância de seus bens, disse Jesus; os bens terrenos são necessários enquanto nos mantêm com vida digna, mas voltar o coração unicamente para eles é estar longe do Reino de Deus e não nos enriquecem das coisas de Deus.
O julgamento de Deus será baseado não na que possuímos, mas na fidelidade com que vivemos, na partilha que realizamos e na vida que doamos com amor; e nós, loucos para lucrar, ganhar, ajuntar, acumular e garantir a nossa vida com base no que temos... Nossos bens devem nos ajudar a viver melhor, mas não devem ser a nossa referência do existir; é preciso viver também o espírito de partilha, de solidariedade e de amor.
Há nações pobres e nações ricas, mas pouco se tem feito para amenizar o sofrimento dos pobres. Não sabemos o que nos ocorrerá amanhã, não sabemos o que precisaremos enfrentar ao longo dos nossos dias; não é preciso abrir apenas o coração, mas as mãos também.
Pe. Air José de Mendonça             

4 comentários:

✿ chica disse...

Concordo! Não podemos apenas nos emocionar, tocar, podemos ajudar e fazer! bjs, linda semana! chica

Mariangela disse...

Oi Tetê, é verdade!
Da boca pra fora é muito facil...
Mas o que precisa mesmo, é que todos tenham na consciência e no coração, que o pouco que se dá, já é de grande ajuda pra quem precisa.
Beijos e uma boa noite!
Mariangela

Anete disse...

Cada um fazendo a sua parte, muitos serão supridos. Há tantas maneiras de ajudar, né?
Quando nosso coração está cheio de amor, naturalmente nossas mãos são abençoadoras... Onde quer que estejamos!!

Beijos, querida Tetê!

Roselia Bezerra disse...

Olá, querida Tetê
Se fôssemos depender dos bens materiais pra sermos felizes, estaríamos 'ferrados'...
Deus é mais!!!
Bjm fraterno