sexta-feira, 9 de outubro de 2015

Amor, serviço e alegria

Castigado pela vida, com os cabelos brancos, um velhinho estava plantando algumas mangueiras. Um passante observou: “Por que plantar mangueiras nesta idade? Você não vai comer de seus frutos”. O idoso respondeu: “Já comi muitas frutas de árvores que não plantei; outros plantaram para mim, agora é a minha vez de plantar para que outros comam manga depois que eu não estiver mais aqui”.
Sonhei que a vida era alegria, despertei e vi que a vida é serviço; servi e vi que o serviço é alegria Rabindranath Tagore.
Vivemos um tempo onde tudo se compra e vende; não percebemos o milagre da gratuidade - nada pagamos pelo ar, pelo sol, pela chuva. A comunidade humana é regida pela misteriosa lei do amor, que se torna serviço. Nós dependemos uns dos outros e bendito aquele que semeia sem visar os frutos.
O Filho do Homem, não veio para ser servido, mas para servir e para dar Sua vida em resgate de muitos” Mc 10,45.
Há mil maneiras de amar o próximo; uma só maneira de amar a Deus: amando o próximo!
Frei Aldo Colombo

2 comentários:

✿ chica disse...

Linda verdade trazida nessa mensagem! Um beijos, adorei eu comentário dos cães por lá! bjs, chica

Mariangela do Lago Vieira disse...

Linda e muito emocionante essa mensagem Tetê...
A gratuidade do coração, do amor ao próximo!
Quem derá se todos pensassem assim!
Beijão amiga, e um abençoado feriado!
Mariangela