terça-feira, 13 de dezembro de 2011

Serenidade e prudência

Dezembro é um dos meses que mais gostamos no ano, principalmente por causa da época de Natal. Tudo fica colorido, festivo, alegre, há no ar uma idéia de fraternidade, amor ao próximo e beleza.
Ao mesmo tempo, esta época traz consigo um sentimento de angústia que se mistura ao de alegria, por sabermos de tantas pessoas que passam necessidades sem o mínimo para a sua sobrevivência ou por sabermos das injustiças sociais, corrupção e todo tipo de maldade que os seres humanos são capazes de fazer e fazem.
Nada disto tira a beleza do Natal, mas revela nossas imperfeições. Mas Jesus nos aponta o caminho: não basta ouvir a Palavra de Deus, temos que praticá-la. Não que nossa prática valide a Palavra mas porque a prática da Palavra traz benefícios para nós.
Aquele que obedece a Deus em tudo – na caridade para com o próximo, na ética cotidiana, na moral e em tantos temas que achamos difíceis – é prudente e sábio. Nesse mundo tão alienante e desesperançado precisamos, como cristãos, ser portos de serenidade e prudência. Isto só ocorrerá quando efetivamente obedecermos. O apenas ouvir e não viver nos leva a ruína espiritual.
Que Deus nos livre de uma escuta descompromissada com Sua Palavra e nos capacite e conduz a vivermos diariamente os valores do Evangelho.
- Sandro Bussinger Sampaio -

Um comentário:

Suzuki disse...

Olá! Feliz de ver seu comentário lá no blog! Gosto de tê-la entre meus amigos! Atualizei... Dá um pulinho lá! Beijos Suzuki