quinta-feira, 10 de maio de 2012

O que é essencial na prática da fé?

Entre os seguidores de Jesus havia muitos judeus, pagãos, pessoas de outras culturas e crenças. Ao conhecerem Cristo e o Evangelho, demonstraram um profundo desejo de participarem da comunidade dos cristãos. Havia, porém, dúvidas: (primeira leitura de hoje) para participar da comunidade cristã os pagãos deveriam primeiramente assumir os costumes do judaísmo? Os homens que quisessem servir ao Evangelho deveriam ser circuncidados? Para responder a essas questões, os discípulos reuniam-se em Jerusalém e foi Pedro que defendeu, para os pagãos, uma liberdade em relação às práticas do judaísmo.

Ainda hoje, a Igreja sente-se chamada a discernir o que é essencial e o circunstancial no anúncio e na prática da fé. O que deve ser plenamente assumido, exigido, e o que pode ser deixado de lado? Quem pode receber o batismo? Casais em segunda união podem participar da Eucaristia? Existem vestes apropriadas para o culto? Mulheres devem usar véu? Homens podem usar bermudas? Essas e outras questões estão presentes no dia a dia e para muitas delas ainda falta uma resposta mais exata.
Uma coisa porém é certa: Deus não faz distinção de pessoas, de raça ou de cor. Em Seu Filho Jesus Cristo, que é a salvação eterna, dá Seu amor a todos os povos. Por isso, a salvação de Cristo não é privilégio deste ou daquele povo, mas de todos os que acolhem a Palavra de Jesus.
Jesus é o amigo verdadeiro que dá Sua vida e Sua amizade como dons gratuitos do amor. Esta é a fé que brota da ressurreição de Cristo.
- Marcos Daniel de Moraes Ramalho -

3 comentários:

Sonia Guzzi disse...

Uma fé que nasce na intimidade da nossa devoção, ao mestre extraordinário.
Gde abraço, em divina amizade.
Sonia Guzzi

Suzuki disse...

Olá! Feliz de ver seu comentário lá no blog! Gosto de tê-la entre meus amigos! Atualizei... Dá um pulinho lá! Beijos Suzuki

Aliny disse...

Oie tia hoje vc tah ZEn...ficar ZEN no Manancial eh bom D+ Ihhh tia vou interpretar do jeito q eh ..vamos primeiro chegar ate Deus..ELE nao faz distinção..mas como sempre tem 1 "MAS" a igreja..digo os padres proibem os divorciados de receber a eucaristia...resumindo..os padres fazem o q o Papa diz q pode..e nos fazemos o q Jesus disse q pode..Jesus nao veio me falar ..mas tah escrito no seu post q Ele nao faz distinção ..tah meio confuso..+ penso q vc vai entender..tia euzinha tb fiquei "ZEN" ....Bjinhux