terça-feira, 7 de maio de 2013

O destino dos que crêem

O velho marujo conhecia bem a Bíblia. Quando lhe perguntaram se não ficava com medo em ocasiões nas quais o vento soprava rijo e violento e seu barco parecia estar à mercê das fortes ondas, deu uma resposta que cada qual de nós deve gravar na memória: “Não, nunca fico inteiramente amedrontado. A Bíblia diz que Deus segura as águas nas conchas de Suas mãos e, assim sendo, mesmo que meu barco naufragasse e eu fosse arremessado no mar, apenas cairia na mão de meu Pai”.
Que bela maneira de descrever a certeza do destino último daqueles que crêem! Seja qual for a situação adversa ou a calamidade, depois dela, ele ainda estará na concha da mão de Deus. Esta é uma certeza que nos é dada pelo próprio Jesus Cristo.
Estamos de fato conscientes dessa gloriosa promessa? Apreciamo-la integralmente? Por Seu sofrimento e morte, Cristo nos pôs na concha da mão de Seu Pai amoroso, para sempre seguros, reservados para o Seu Reino eterno. Que venha tragédia ou infortúnio, desapontamento ou desilusão, sim, que venha a morte e nos arranque da terra dos vivos: ela só pode fazer-nos cair na concha da mão de nosso Pai! ( Herman W. Gockel) 
Seleção de Salmos
click e leia

Um comentário:

✿ chica disse...

Mesmo não sabendo muitas vezes o que comentar aqui, digo que ainda assim gosto do que leio! beijos,chica