sábado, 6 de julho de 2013

Jejum e amor

O jejum é um dos três “pilares da religião”; é um exercício que o cristão tem ao seu alcance para disciplinar-se na vida cristã, na vivência do Evangelho e no seguimento de Jesus. A passagem do homem velho ao homem novo exige disciplina, renúncia e escolha e o jejum é uma escola!
Por que durante o Seu ministério público, Jesus e os discípulos não jejuavam? Você já se perguntou isso? Os profetas do Antigo Testamento jejuavam... João Batista vivia em constante jejum, no deserto... pela Lei judaica o jejum devia ser observado... O jejum era praticado como preparação para a vinda do Messias e os que receberam Jesus não precisavam observar o jejum. 
A vida cristã, nos limites deste mundo e da nossa história individual e coletiva, ainda não é plena. Jesus veio ao mundo e agora está ausente; foi glorificado e não está visível aos nossos olhos. Dispomos apenas de sinais de Sua presença: a Palavra, os sacramentos e os pobres, onde Ele está disponível ao nosso amor. Ele se revela e se vela; se des-vela e se vela e nesse regime vivemos entre a Sua Ascensão e a Sua gloriosa volta(Parusia).
Nesse intervalo entre a Sua glória e a nossa entrada na glória, o jejum que Ele espera de nós não é só a nossa privação, mas também o nosso dom: dividir o pão com o faminto, acolher o desbrigado, vestir o nu, quebrar as cadeias que aprisionam os mutilados dessa guerra que é a história da humanidade e desfazer todo jugo.
(Pe. Antonio José de Almeida)
 
 
Maria, minha Mãe
click e deleite-se na presença de Maria

Um comentário:

✿ chica disse...

Lindo e a parte final, maravilhosa!! beijos,chica