sábado, 17 de agosto de 2013

Renovando alianças

Na história bíblica em Josué 24, 14-29 e na história eclesial, há grandes momentos de renovação de aliança, de compromisso, de promessa; o povo de Deus renova a aliança. A história mostra também, e continuamente, a quebra dessas promessas renovadas. Já no Evangelho (Mt 19, 13-15), Jesus adverte que muitas vezes são os adultos, por suas atitudes, que atrapalham as crianças no caminho do bem para chegar até Deus.
Estamos finalizando a Semana Nacional da Família; que ela tenha oportunizado renovar os compromissos assumidos... renovar e cumprir! E mais: reeducar-se para o bom relacionamento entre os esposos, entre pais e filhos, entre os irmãos. Um problema decorrente da desagregação ou falta de estrutura familiar é a situação de crianças desamparadas. A tendência, como nos discípulos de Jesus, é rejeitar essas crianças porque incomodam nosso bem estar.  Mas, ao contrário dessa hipocrisia, a atitude de Jesus propõe o acolhimento efetivo e sem preconceito dessas crianças.
A criança é a essência do ser humano; o ser humano só existe à medida que é acolhido e amado, e só se torna adulto na medida em que aceita ser acolhido e amado na sua pequenez. É filho! E assim é capaz de acolher e de amar os pequenos e torna-se irmão.  
(Pe. Ferdinando Mancílio)  
 
 
Maria, minha Mãe
click e deleite-se na presença de Maria

2 comentários:

✿ chica disse...

Muito linda tua mensagem,adorei! Bela reflexãio! beijo,ótimo domingo!chica

Maria Luiza disse...

Como eu gosto das reflexões do Pe. Ferdinando Mancílio. São ótimas e ele esmiúça bem para que possamos entendê-la direitinho. Bacana, Tetê! Fique bem e lindo final de semana! Beijos!