segunda-feira, 14 de abril de 2014

Maria ou Judas?

Semana Santa... Adentramos o mistério redentor de Cristo: as autoridades religiosas tinham decidido matar Jesus antes da Páscoa e deram ordens para denunciar Sua presença em Jerusalém a fim de prendê-lO. Seis dias antes da Páscoa, um jantar é oferecido a Jesus em Betânia (Jo12,1-11), onde estão Lázaro, Marta e Maria; conscientes ou não, eles fazem uma ceia de despedida do Mestre.
Marta, como de costume, estava “atrás das panelas”, servindo; a seu modo, ela acolhe Jesus com carinho. Mas o amor é expresso, sobretudo, por Maria. Ela, num gesto de acolhida, unge os pés de Jesus com precioso perfume e os enxuga com seus cabelos, enchendo a casa toda de suave odor. Judas, a pretexto de serviço aos pobres, protesta com o que considera desperdício, mas na realidade tem interesse pessoal.
O gesto de Maria de um lado e a palavra de Judas de outro; espontaneamente nos sentimos identificados com Maria e distanciados de Judas. Mas será isso mesmo? Quanto gastamos para ungir os pés dos pobres com o dinheiro que Judas quer economizar?
Frei Ludovico Garmus


Quer rezar a Via Sacra comigo? 

Um comentário:

✿ chica disse...

Bah! Essa foi profunda mesmo! Linda reflexão! beijos,chica