terça-feira, 3 de junho de 2014

Vivendo a eternidade

Jesus soube fazer de Sua vida uma oferta agradável a Deus, derramando inclusive o Seu sangue para diminuir a distância entre nós e o Pai; diminuir as distâncias sempre foi a maior preocupação de Jesus. Cristo veio derrubar o muro da divisão: aproximou-se dos pecadores, dos enfermos, das mulheres, e também dos que acreditavam e rezavam de modo diferente. Buscou a proximidade com todos e ensinou os discípulos a fazerem o mesmo. Para Ele não existia distâncias; acreditava e anunciava uma proximidade capaz de gerar vida, esperança e comunhão.
Cristo aproximou-se de nós para despertar em nós o desejo de viver mais próximos do Pai, e também para ensinar-nos a viver mais próximos uns dos outros. Estar próximo dos outros era e será sempre a melhor forma de aproximar-se de Deus. Quanto mais próximos de Deus e dos outros, mais encharcados de amor ficamos, e mais eterno somos.
A vida eterna não é aquela que começa depois da morte; vida eterna é vida impregnada de amor, é proximidade plena e total com Deus e com os irmãos; proximidade que podemos e devemos buscar desde já.
Pe. Marcos Daniel de Moraes Ramalho  

Vinde Espírito Santo e renovai a face da terra!
Terço (novena) do Espírito Santo: click aqui e reze comigo 

Um comentário:

✿ chica disse...

Sempre mensagens bem escolhidas! Beijos,tudo de bom,chica