quinta-feira, 12 de novembro de 2015

Frutos sem limite

Um dos episódios mais intrigantes do Evangelho refere-se à figueira sem frutosQuando chegou perto da figueira encontrou apenas folhas” Mc 11,13. A figueira era frondosa, cheia de folhas, mas sem qualquer fruto.
Não era tempo de frutos; produzir frutos no tempo certo é bom, mas o discípulo de verdade os produz também fora do tempo - é aquilo que é feito além da obrigação, depois do tempo ou porque alguém deixou de fazer; é andar a segunda milha, depois da milha da obrigação. Os frutos fora do tempo são os mais saborosos, porque vêm fora da estação.
Não podemos aceitar o mínimo necessário em nossa vida, mas devemos exigir de nós mesmos o máximo possível.
Frei Aldo Colombo

4 comentários:

Anete disse...

Bonito texto, Tetê... E pelos frutos conhecemos a árvore...
Sempre é tempo de frutificar com ousadia!

(Gostaria que visse Um Chá de Mulheres q participei no fds, post de 2a feira)

Um abração

Mariangela do Lago Vieira disse...

Precisamos mesmo ser ousados e destemidos, sempre pedindo a unção do Espirito Santo.
Lindo texto Tet~e!
Beijão amiga!
Mariangela

ONG ALERTA disse...

Verdadeiro, bjbj Lisette.

Clau disse...


Muito boa essa reflexão!
Devemos ser árvore boa e produzir bons frutos,
em tempo e fora de tempo!
Frutificar é preciso...
Tenha um excelente final de semana Tetê :)