quarta-feira, 7 de setembro de 2016

Será que somos independentes?

“Independência ou Morte” é a frase aprendida na escola como marco da autonomia do Brasil frente à Portugal. Verdade é que a exploração, a sede de poder e o esgotamento das reservas naturais persistem na Terra Brasílis desde a suposta independência; a nação segue ainda uma vida escrava, de desrespeito e de jogos de interesses egoístas.
A independência não declarada frente aos vícios e atitudes desprezíveis tem conduzido muitas pessoas à falsa segurança e felicidade; orgulhosas e prepotentes elas querem ser capa de revista, colocadas num pedestal e aplaudidas. O orgulho é o pai dessa sensação de invencibilidade e perfeição - de ser dono do mundo.
Que orgulho há num país em que as pessoas tiram os olhos de Deus e colocam-nos sobre si mesmas? O crescimento do individualismo e do bem-estar pessoal, custe o que custar, é o sintoma de que estamos longe de ser uma nação soberana, que respeita o direito de todos. Para que ser grande no olhar do outro se somos reprovados pelo olhar de Deus?
Deus age com justiça; Ele é fonte suprema de vida. Em Deus somos declarados independentes das amarras do mundo e, somente em Deus, temos plena autonomia de atuar com amor e como sinais visíveis de seu Reino.
Luciano R. Camuzi

5 comentários:

✿ chica disse...

Linda e bem reflexiva, questionadora mensagem,Tetê! ótimo resto de feriado! bjs, chica

Bell disse...

Amei a reflexão é para se pensar!!

bjokas =)

Mariangela do lago vieira disse...

Maravilhosa reflexão amiga.
Te desejo uma feliz noite!
Beijão!
Mariangela

Anete disse...

Uma ótima mensagem!
Ele é o nosso Sol da Justiça!... Dependência de Deus é tudo de bom...
Um abração...

ONG ALERTA disse...

Ótima mensagem nos faz pensar muito!!!
Bjbj Lisette