terça-feira, 18 de agosto de 2009

Amor e generosidade

Sendo rico, por amor de vós se fez pobre,
para que pela sua pobreza enriquecésseis.
II Coríntios 8:9
Y
Tenho idade suficiente para me recordar da depressão dos anos 30. Durante vários anos a nossa família não tinha carro, não tinha canalizações nem electricidade. Mas tínhamos uma casa, madeira como combustível, roupa adequada e comida suficiente. Éramos pobres? Não segundo os padrões da época. Contudo hoje seríamos pobres.
Y
Quanto dinheiro uma pessoa precisa ter para ser considerada rica?
E quanto dinheiro é preciso dar para que uma pessoa seja considerada generosa?
É difícil dizer, não é? De fato, pode até ser impossível dar uma resposta específica a estas duas questões.
O apóstolo Paulo não estabeleceu uma porcentagem como regra das dádivas, nem disse que só os ricos deviam dar. Em vez disso, ele desafiou os coríntios contando-lhes dos fiés da Macedónia que deram na sua “profunda pobreza” e “acima do seu poder” porque “deram primeiramente ao Senhor” (II Cor. 8:2-5). Ele recordou do seu Salvador, o Senhor Jesus, que trocou as riquezas do céu pela pobreza da terra para que nós pudéssemos ser ricos por toda a eternidade.
Y
Quer nos consideremos ricos ou pobres, o nosso amor pelo Senhor devia dar-nos todas as razões para sermos generosos nas nossas dádivas.
- HVL -

Um comentário:

Zéza disse...

Oi querida! Vim agradecer a sua visita e avisar que já atualizei! Estou esperando sua visita!! Beijos azuis!