sexta-feira, 29 de janeiro de 2010

Jesus falava, muitas vezes, através de parábolas.
A parábola é muito semelhante a nossa conhecida ilustração, aquela historinha que contamos para exemplificar alguma coisa. Mas elas não são a mesma coisa. A parábola sempre deixa no ar uma indagação moral. Ela exige um posicionamento. A ilustração clareia um ponto de vista e a parábola coloca o ouvinte perante uma decisão.
Jesus usava parábolas para forçar uma tomada de decisão.
Quando, pois, somos envolvidos numa parábola, saibamos que o seu contador – Jesus – requer de nós uma posição, requer um “sim”, requer um “creio”, requer um “eu vou fazer”. Se, por alguma razão, não a entendermos, é necessário estudá-la mais um pouco até que tenhamos nossa própria posição.
- Martinho Lutero Hoffmann -

4 comentários:

Aliny disse...

aeeeee entendi agora :) Tetê a escrita da biblia sao parabolas neh?! juro q nunca entendi a biblia...mas gosto mt de ler os salmos..tem um q decorei acho q eh o numero 90 ou 91 ..Tu que habitas, sob a proteção do altissimo...que moras a sombra do Onipotente..qdo volto da casa de amiguinha a noite sozinha eu rezo ele..pq minha vó disse q ele eh mt poderoso..otimo fds..obg pelo carinho..Bjinhux

Anjinho de Deus disse...

Olá Tetê! Você sempre com maravilhosos posts! É muito bom vir aqui! Obrigada por sua visita! Bom final de semana!Paz e Bem!

Samantha: disse...

A Paz de Jesus e o Amor de Maria! Tudo bem? Espero em Deus que sim! Muito bom esse seu post! Boa reflexão! Obrigada por sua visita! Atualizei agorinha!

Gracinda disse...

Muito obrigada por sua amável visita! Acabo de atualizar e estou te esperando! Paz, Luz e Harmonia!