quinta-feira, 16 de agosto de 2012

Misericórdia, dom e perdão

Sempre queremos receber favores e benefícios, e suplicamos que isso aconteça, mas podemos não ter a mesma atitude com os outros... Normalmente, nosso relacionamento com o outro se baseia no relacionamento que o outro tem conosco. No Evangelho de hoje, Jesus mostra que o que o Senhor fez e faz conosco é o fundamento do que devemos fazer com os outros.
A justiça do Filho é diferente da justiça dos homens. É uma justiça superior, própria de quem ama. É misericórdia diante da miséria humana, é dom diante da pequenez dos homens e é perdão diante de nossos erros. Mediante esta justiça, o erro do outro para comigo, ao invés de provocar a minha ira, é ocasião e provocação para perdoar como sou perdoado.
O perdão é a grande experiência de amor que todos podemos fazer. Jesus, no alto da cruz, pediu ao Pai que perdoasse a seus algozes. Se Cristo fez assim, por que não agimos do mesmo jeito? Deus não tolera a opressão e a injustiça, mas é compassivo com os que erram e querem mudar de jeito e de vida.
Ainda não dobramos nossa natureza egoísta nem nos deixamos impregnar pela verdade do Evangelho... É preciso perdoar sempre, para que aconteça a vida e a paz entre nós!
- Pe. Ferdinando Mancílio -

2 comentários:

Suzuki disse...

Olá! Feliz de ver seu comentário lá no blog! Gosto de tê-la entre meus amigos! Atualizei... Dá um pulinho lá! Beijos Suzuki

Orvalho do Céu disse...

Olá, querida Tetê
Esse perdão só mesmo pela Graça Divina em alguns caso...
Fala-se muito mas, na ralidade, perdoamos pouco...
Deus te cubra de bênçãos e te faça feliz!!!
Bjs festivos de paz