segunda-feira, 10 de setembro de 2012

Nossa massa não pode azedar

A leitura de hoje vem insistir conosco que deixemos de lado ou joguemos fora o velho fermento, e abracemos com determinação e alegria o Cordeiro Pascal, Cristo, que foi imolado. Nossa atenção não deve voltar-se para observar onde os outros erram, mas sim para ver o fermento velho dentro de nós, que nos impede de viver com dignidade nossa fé. Quando deixamos o velho fermento dentro de nós, ficamos preocupados com coisas que não são essenciais. Tornar-se fermento novo é acolher o ensinamento de Cristo com gratidão e vivê-lo com dedicação.
O convite à comunidade de Corinto é para que se purifiquem continuamente da perversidades, das impurezas e da pouca vontade de permanecer no segimento de Jesus. A recomendação de Paulo chega até nós e é para nós um alerta para vencermos o “velho homem”, pois, Cristo já nos possibilitou uma vida digna, já nos abriu um caminho de esperança e de paz.
Nos difíceis tempos em que estamos vivendo, resta-nos confiar na segurança que uma comunidade de fé nos pode oferecer; segurnça de que não estamos sós para lutar contra o velho fermento que insiste em azedar toda a massa.
Nós, cristãos, somos sinais de esperança para este mundo. Somos sinais de que uma comunidade nova, uma sociedade nova é possível, se carregarmos nossa vida de esperança e nos deixarmos fermentar pela levedura do Evangelho.
- Magda Brasileiro -

4 comentários:

... Morgana disse...

Olá dinduxinha! Estou pensando em fazer mudanças no meu blog... preciso conversar com você! Vou te mandar um e-mail, tá? Muito obrigada pela visita ao meu blog! Esse seu cantinho é muito bom! Beijos cintilantes. Morgana

✿ chica disse...

Cuidando dos "produtos " com os quais fazemos nossa massa, a coisa fica mais fácil de ver para não "azedar",né? beijos,linda semana,chica


Maria Luiza disse...

Tetê, minha querida amiga você é sinal de esperança para Jesus e para o mundo! Meu grande abraço e beijos!

Marili Alves disse...

gratidão!!
Paz e bem!!