sábado, 1 de junho de 2013

Vigiar e orar

Vigiai sempre e orai para escapardes a tudo o que há de vir (Lc 21,36ª). Esse convite de Jesus nos coloca voltado para o futuro. Como a esperança, a vigilância é uma atitude a ser tomada no presente com vistas ao que ainda há de acontecer.
Há duas maneiras de ser vigilante: a primeira é a vigilância que poderíamos classificar de neurótica, cheia de medos, marcada por uma expectativa de que tudo o que há de sobrevir é essencialmente mau, desintegrador e aniquilador; a segunda maneira é a vigilância serena, ligada à oração. A oração faz com que nossa expectativa seja tranquila e nos dá a certeza de que nenhum mal poderá separar-nos do amor de Deus.
Vigiando à espera da manifestação da glória do Senhor, devemos ser alegres, como se espera uma pessoa amada ou uma festa em que estarão presentes as pessoas que mais nos são caras. Mas é importante que haja a espera... ela nos coloca no desejo, na busca, no querer a plenitude, à qual somos chamados pois o pleno sentido de seu ser e de sua realização consiste em particular da manifestação gloriosa do Senhor. (Celso Márcio Teixeira)
 
 
Maria, minha Mãe
click e deleite-se na presença de Maria

2 comentários:

✿ chica disse...

Sempre lindas e oportunas mensagens aqui,Tetê! beijos,chica,lindo domingo!

Imaculada disse...

Tetê querida!
Preciosa mensagem!!!
Te ler é muito bom, e sempre leva-me
a reflexão.
Abraços! Boa noite e um lindo amanhecer pra ti.