quarta-feira, 24 de julho de 2013

Hora de trabalhar, de semear!

Jesus, quando se comunicava com os pequenos, usava uma linguagem à sua altura, concreta, simples, humana. A parábola do semeador(Mt 13,1-9) é das mais belas e conhecidas do Evangelho. Ela nos mostra o contraste entre a dureza da semeadura e a surpresa da colheita inesperada. Um resultado surpreendente, inesperado e indevido. A semente existe para ser semeada e, a semente do Reino, não escolhe terreno, mas há terreno que a acolhe e outro que não pois é duro e infértil. Aquele que acolhe a semente do Reino produzirá seus frutos, conforme suas condições e mesmo que alguns a sufoquem, ela insistirá em nascer. É o mistério da presença do Reino entre nós.
Jesus deseja que nossa existência seja um terreno fértil, acolhedor da semente do Reino, que permite que ela cresça e produza frutos. Mas há resistências, pois devemos nos amoldar no feitio do Reino, e às vezes estabelecemos condições. Porém, haverá a colheita, a vitória da verdade de Cristo sobre as ilusões, indiferenças e mentiras dos que preferem outro caminho.
A parábola do semeador é uma parábola de discernimento; revela o modo como Deus lê a realidade, lança uma nova luz sobre o que acontece neste mundo e neste tempo forrados de contradição. O Reino já está entre nós, mas ainda longe de estar plenamente... é tempo de semear, não de colher; tempo de trabalhar, não de descansar.
(Pe. Ferdinando Mancílio)
 
 
Conexão com o Alto
click e leia

4 comentários:

✿ chica disse...

Pe Ferdinando falou tudo e muito bem!! bjs praianos, tuuuuuuuuuuuudo de bom,c

✿ chica disse...

chica

ONG ALERTA disse...

Semear é compartir....
Beijo Lisette.

Orvalho do Céu disse...

Olá, querida
Como o Semeador vai trabalhando, arduamente, em mim e ainda não conseguiu colher tantos frutos... Ele é incansável!! !
Bjm de paz e bem