quarta-feira, 14 de agosto de 2013

Correção fraterna

O pecado rompe a fraternidade: a verdade exige que se reconheça esse fato. Na comunidade de Jesus, pratica-se a correção fraterna, que é um gesto de amor em vista da construção e da reconstrução da fraternidade. O restabalecimento da fraternidade faz com que o irmão não esteja mais só, e onde dois ou mais estão juntos, o Pai se alegra e o Filho está no meio deles.
Jesus falou da correção fraterna e dois mil anos depois, muitos cristãos ainda não a praticam... preferem a fofoca e a difamação. Procuram eliminar a “maçã podre”, o que talvez impeça que o mal se difunda e pode preservar outras de se contaminarem, mas é uma condenação. O perdão é um passo à frente, mas só restabelece a fraternidade pela metade; aquele que perdoa age como irmão, mas o que foi perdoado só o fará a partir do momento em que reconhece seu erro e aceita o perdão. Já a correção fraterna é remédio que cuida e cura, levando o organismo ferido e doente a reagir e debelar seu próprio mal.
A correção fraterna é sinal e gesto de amor, supera a contraposição viciosa entre crítica maldosa e endurecimento defensivo. A pessoa só aceita eventuais observações sobre si mesma e sobre sua conduta quando se sente acolhida e na medida em que se sente acolhida. Caso contrário, sente-se agredida e, sentindo-se agredida, defende-se ou agride, quando não agride para defender-se.
Deve-se tentar todos os meios para trazer de volta o irmão que erra: o diálogo pessoal, a mediação de outros e, se necessário, a mediação da comunidade. A correção fraterna numa comunidade de pecadores chamados a serem perfeitos é sempre necessária se qusermos crescer como irmãos!
(Pe. Antonio José de Almeida)
 
 
Conexão com o Alto
click e leia

2 comentários:

Ane disse...

É verdade Tetê,mas só é possível esta correção se ambos os lados estiverem afim e nem sempre isso acontece...
Ei,deixar de trabalhar a noite só vai me trazer benefícios tenho certeza!
Beijos!

✿ chica disse...

Linda mensagem,Tetê! beijos,tudo de bom,chica