terça-feira, 20 de agosto de 2013

Semente de vida eterna

Em Jo 12,24-26, Jesus apresenta a parábola do “grão de trigo” e, com ela, tenta ilustrar Sua vida entregue e Sua morte como vida entregue. O grão de trigo mostra a sua força vital não quando está íntegro e formoso na mão do agrcultor ou na caixa de alimentos ou em algum vidro na cozinha, mas exatamente quando é lançado na terra e por ela engolido. Assim como a semente cai na terra, morre e produz frutos, da mesma forma Jesus, levantado da terra e jogado na terra, atrai a si todos os seres humanos e comunica-lhes a Sua vida de Filho de Deus.
O egoísmo além de mortal, é estéril. A semente que pretendesse conservar-se, ficaria só e deixaria de ser semente, pois não comunicaria vida. É da dinâmica da vida dar-se para ser vida. Uma vida que não se dá não é vida, já é morte... Pelo contrário, um grão que morre é fecundo: dando a vida, frutifica; dando a vida, é princípio de vida; dando a vida, realiza a sua verdadeira essência. Daí a comparação feita por Jesus: a glorificação do Filho é a mesma da semente que morre. Dando a vida, Jesus se revela igual ao Pai, fonte e princípio de vida para todos.
Esta lei vale para todo ser humano: o egoísta, apegado à sua própria vida, se dobra sobre si mesmo, se fecha em seu pequeno mundo e fica definitivamente só. Perde a sua vida, relação com Deus e com os outros... A vida só circula na medida em que é recebida e dada. 
(Pe. Antonio José de Almeida) 
 
 
Seleção de Salmos
Click e leia

2 comentários:

✿ chica disse...

Linda mensagem e a frase final, maravilhosa! beijos,tudo de bom! Cheguei agora lá da minha mãe, cansada, gripada! beijos,chica

Maria Luiza disse...

"A vida só circula na medida em que é recebida e dada." Fecho de ouro essa frase! Gostei muitíssimo, amiga! Um grande abraço! Beijos!