domingo, 8 de setembro de 2013

Comunhão e partilha

Assim qualquer um de vós, que não renuncia a todos os seus bens, não pode ser meu discípulo(Lc 14,33).
São palavras muito claras e contundentes, dirigidas aos interlocutores de Jesus. Muitos deles estavam certamente dispostos a acompanhar aquele mestre que despertava tanta admiração. Jesus, porém, é rápido e incisivo a cortar pela raiz estas vãs ilusões. Esclarece logo que, se alguém O quisesse seguir, deveria deixar de lado tudo o que possuísse.
Esta “renúncia” que Cristo propõe aponta para a liberdade que precisamos cultivar diante dos bens deste mundo. Não significa desprezo pelos bens que fazem parte da normalidade da existência humana. O que o Mestre propõe é uma nova atitude diante dos bens. Uma atitude que supera a angústia pela posse, a ganância em acumular, a volúpia em abusar dos bens, tornando-os instrumento de injustiça e causa de desigualdade iníqua.
Quando os bens se tornam instrumento de partilha e de comunhão, aí eles adquirem seu verdadeiro sentido e se tornam abençoados e verdadeiramente valorizados. (Dom Luís Demétrio Valentini)

3 comentários:

✿ chica disse...

Palavras sempre lindas e que nos fazem refletir por aqui! beijos,tudo de bom,chica

Maria Luiza disse...

É Tetê, Jesus não dava moleza nenhuma e nem o jeitinho brasileiro!E tinha que ser, mesmo porque quando morremos nada levamos.Grande abraço!

selene ramos disse...

adorada irmãzinha iluminada te amo muito!Nosso mestre Jesus ensinou tudo lindo demais e se a gente fazer uso na prática o que ele ensinou ,só teremos um caminho de felicidade.Parabéns estrelinha radiante! Seu post está absolutamente certo!Você lembra de quando era criança?Então quando puder da uma fugidinha la no magia de encantos para brincar comigo! linda e abençoada semana para você e seus entes amados.