sexta-feira, 6 de setembro de 2013

O centro de tudo

Ao apresentar o Homem Jesus de Nazaré como o Cristo e imagem do Deus invisível, sentido de toda a criação, sobre o qual se manifesta toda a plenitude da divindade, a Bíblia mostra igualmente a dignidade de todo ser humano. Todo homem verdadeiro revela o Deus verdadeiro.
Para compreender isso, precisamos nos desprender de tudo que nos impede de aceitar aquilo que é novo. Ler a Escritura apenas superficialmente, apegado a detalhes legalistas, mas não aceitar mexer na vida pessoal e nas estruturas já superadas, nos torna prisioneiros de nós mesmos.

Ter Jesus como o centro de tudo é dar um sentido novo a toda a existência. Então tudo o que existe e que acontece e, principalmente, cada ser humano são momentos de Deus em nossa vida. Mas essa atitude exige que cada um não se feche dentro de si mesmo para se abrir a novos valores pessoais, não se prendendo a estruturas antigas por mera formalidade.(Pe. Ferdinando Mancílio) 

Um comentário:

✿ chica disse...

Muito linda e verdadeira mensagem e ao final, todo o segredo. Linda! beijos,chica