quarta-feira, 22 de janeiro de 2014

Deserto ou jardim?

A dureza do coração é como a aridez do deserto, sem vida, sem referência, onde o nada será sempre o nada, sem nenhuma possibilidade de fazer germinar a vida; lidar com a aridez é difícil porque não há futuro.           
O nosso coração pode ser um excelente jardim e grandes pastagens; regar e cuidar é essencial. Olhar, estar atento ao outro, vigiar e ser constante no perdão podem ser caminhos propícios para que o deserto não se instale e nos tornemos duros de coração, como Jesus criticava os fariseus. Ser duro de coração é velar a morte.
Jesus é a nossa força diante do mundo e de suas maquinações que são frutos da dureza de coração; Ele nos liberta de nossos males individuais e também daquelas estruturas que causam males na sociedade.
Pe. Air José de Mendonça

2 comentários:

✿ chica disse...

Que nossos corações não tenham a aridez, a frieza...Tenham flores, verdes bem cuidadinhos...bjs praianos,chica

Orvalho do Céu disse...

Olá, querida Tetê
Sim, ELE é a minha Força sempre!!!
Bjm fraterno