sábado, 18 de janeiro de 2014

Pecadores, todos somos!

Sobre a terra, “não há homem justo, não há um sequer”, porque “todos pecaram e estão privados da glória de Deus” (Rm 3, 10 e 23). O Senhor, portanto, que veio como Salvador, veio para todos. Ele é o médico de todos. É o Salvador de todos. Porém, só O acollhem aqueles que têm consciência de serem doentes e estarem perdidos.
Jesus é amor gratuito, cuja medida não é proporcional aos nossos méritos, mas às nossas necessidades. Nós cristãos, pecadores acolhidos, formamos uma comunidade que não deveria excluir ninguém. A Igreja deveria ser uma casa cujas portas não se fecham jamais por onde entram os pecadores; um espaço generoso em cujo centro está Jesus; os últimos e distantes deveriam ser os primeiros e os mais próximos. Quando a Igreja exclui os pecadores, na verdade, exclui o Seu Senhor, que se fez pecado por nós.
Ai da Igreja que se torna seita de justos, porque observa todas as leis de Deus, menos a principal: o amor a todos, especialmente os pecadores e excluídos. Numa hierarquia de virtudes, quantas vezes, porém, infelizmente, o dom maior, a caridade, fica em último plano, atrás de virtudes menores... Para “salvar a Igreja”, expulsa-se o pecador; para poupar a Instituição, pisa-se o ser humano; para colocar no pódio virtudes de segunda, atropela-se o maior mandamento da Lei, o amor, essência de Deus, salvação do homem.
Qual é a nossa atitude em relação aos pecados dos outros? Qual é a nossa atitude em relação a um irmão que peca? Sentamos à mesa com ele para ganhá-lo ou sentamos pedras nele para o destruir?
Pe. Antonio José de Almeida

2 comentários:

Edite disse...

Olá Tetê , vim beber desse manancial. Textos muito edificantes.Infelizmente temos visto muito nos dias de hj: obedecer todas as leis da Igreja, relegando a segundo plano a lei Maior: o amor a todos.
Abcs . Bom final de semana.
Tentei me cadastrar como seguidora, mas não consegui. Volto outra hora. bjs.

Orvalho do Céu disse...

Olá, querida
Eu não posso reclamar porque tive as Monjas beneditinas que não fizeram acepção da minha pessoa... fui muito abençoada por elas...
Vida nova a partir da compaixão delas por mim...
Procuro manter o ritmo que me ensinaram... luto por isso...
Bjm fraterno