terça-feira, 4 de março de 2014

Nada há novo debaixo do sol

Achei em meus guardados um recorte de jornal que dizia: 

Vivemos uma hora sombria da história. Por muitos anos, e no espaço de vida da maior parte dos que leem este jornal, não tem havido tantas apreensões graves e profundas. Jamais o futuro tem parecido tão imprevisível como agora. Na França, o caldeirão político ferve e borbulha com incerteza; a Rússia paira, como de costume, qual nuvem negra e silenciosa, sobre o horizonte da Europa; todas as energias, recursos e influências do Império Britânico estão sendo postas dolorosamente à prova e passarão por provações ainda mais dolorosas... A hora é solene... Quanto às nossas próprias dificuldades, aqui nos Estados Unidos, ninguém lhes pode prever o fim”.

Quando você pensa que esse texto foi escrito? Na semana passada? No mês passado? No ano passado? Não; essas palavras são do “Harper’s Weekly” de 10 de outubro de 1857. Apesar de ser tão antigo, o texto não soa nada diferente de textos que aparecem e aparecerão nos jornais e nos lembra uma passagem bíblica: “O que foi, é o que há de ser; e o que se fez, isso se tornará a fazer: nada há, pois, novo debaixo do sol” Eclo 1,9.
Não é meu propósito minimizar os muitos e aflitivos problemas que hoje nos aflige por todos os lados; minha intenção é lembrar que o Deus da história não abandonou o mundo que Ele tanto amou naquela manhã de 1857 em que foi escrito o editorial supracitado. Continuou a dirigir os destinos dos homens e das nações e a envolver em Seus braços misericordiosos quantos a Ele vieram através da fé.

Para nós, o momento atual da história efetivamente pode estar envolto em trevas profundíssimas, mas sabemos que aquEle que está acima, abaixo e por trás da escuridão é o mesmo Deus que fez resplandecer o Seu rosto sobre nós e que prometeu ser gracioso conosco. 
Herman W. Gockel  

2 comentários:

✿ chica disse...

Incrível como é tão atual.né?Legal! bjs,chica

Maria Luiza disse...

Cruzes! E se passaram tantos anos, não? E tudo continua igual com perigos mais avançados tecnologicamente falando! Que Deus nos guarde!Abração!