quarta-feira, 21 de maio de 2014

Frutos do Reino

A videira só produz uva boa quando o “cavalo” e a “gema” se unem através do enxerto. Jesus parte desta experiência antiquíssima dos viticultores para mostrar a necessidade de profunda comunhão entre seus discípulos e Ele para que os frutos - a vida concreta - sejam bons. Jesus deixa bem claro que só nEle podemos produzir frutos verdadeiros do Reino.
Jesus não pede que estejamos unidos a Ele; Ele exige isso. Somos vinculados à pessoa de Cristo, como os ramos da videira, permanecendo nEle a vida será verdadeira. Jesus sabe que sozinhos não conseguiremos nada e, por isso, fala desse vínculo entre nós e Ele. O vínculo nos permite estar atentos ao que devemos fazer, pois Ele sempre nos orientará.
Jesus é a razão suprema de nossa existência; quem busca fundamentar sua vida no poder, na posse e no prazer jamais alcançará a paz e o sentido da existência. Sem Ele nenhum ramo permanecerá vivo e, uma vez seco, para nada mais serve - “Ele corta todo ramo que não dá fruto, e poda todo aquele que dá fruto, para que produza mais” Jo 15,2. A fecundidade não é automática; é a fecundidade do amor, cuja fonte é o Espírito que Jesus manda do Pai e que se concretiza na prática dos mandamentos de Jesus, sobretudo do Mandamento do Amor. Ele é o Deus da Vida.
Deus Conosco dia a dia

Um comentário:

✿ chica disse...

Linda e tão verdadeira mensagem,Te ler faz bem! beijos,chica