quarta-feira, 13 de janeiro de 2016

Sob a direção de Deus

Todos nós consideramos um verdadeiro elogio quando dizem que temos muita personalidade. Pois bem, a própria personalidade só se forma com o domínio de si mesmo, com o vigor da vontade, que sabe recusar muitas coisas e ser fiel a outras. Não se deve trair a própria consciência, porque do contrário, seria como trair o próprio Deus.
É preciso ter coragem quando se quer adquirir uma personalidade própria; a coragem que saiba dizer sim quando se deve dizê-lo, mas que não hesite em dizer não quando se pode dizer sim. É a vontade que deverá dirigir-nos, mas essa vontade deve ser iluminada pelo entendimento e pela graça do Senhor. Devemos pedir essa luz e essa força e com elas lançar-nos às alturas, sem titubeios, sem medos, sem angústias de espécie alguma.
Se temos consciência de que somos filhos de Deus, essa consciência deverá dirigir todos os nossos atos.
Alfonso Milagro

5 comentários:

Anete disse...

Um bom dia, Tetê!
Dizer sim e não com a direção de Deus! Puxa, precisamos mesmo Dele para nos ensinar a cada manhã...
Uma consciência tranquilinha é tudo de bom!!
Obrigada pelo carinho sempre presente.
Vamos adiante, o Senhor é o nosso Bom Pastor...
Bjs

Mariangela do Lago Vieira disse...

Oi querida Tetê!
Que tudo esteja bem com você!
Como é bom termos a consciência em Deus, e a tranquilidade
que estamos fazendo as coisas da melhor maneira!
Isso é muito bom!
Um bom dia amiga!
Beijos,
Mariangela

Bell disse...

Que possamos ter a personalidade como a de Jesus, manso, amoroso.

bjokas =)

Mirtes Stolze. disse...

Boa tarde Amiga.
Como foi o passeio com seus amigos ? Eles conseguiram acompanhar seus passos? rsrs. Espero que tenha sido dias felizes. Agora quanto a postagem, como sempre muito bom ler o que posta. Com certeza nada como uma consciência tranquilha, em paz com Deus. Dias felizes eu lhe desejo. Enorme abraço.

Ailime disse...

Boa tarde Tetê, um texto muito reflexivo.
Que Jesus me conceda essa coragem para me afirmar no tempo certo!
Dizer sim e não é necessário, desde que com coerência para nosso próprio equilíbrio.
Só Deus pode mesmo nos orientar e fortalecer.
Beijinhos,
Ailime