quarta-feira, 25 de julho de 2012

A grandeza de Deus

A sede de poder é uma das desgraças do mundo. Junto com a de riqueza e de fama, faz muito estrago.
Duas glórias se comtrapõem no Evangelho de hoje: a de Jesus, que toma a firme decisão de ir à Jerusalém se entregar em favor de Seus irmãos e a da mãe dos filhos de Zebedeu, preocupada em garantir uma posição de prestígio para seus dois filhos. A primeira glória consiste em entregar-se, servir, dar a vida; a segunda, consiste em arrebatar, servir-se e ganhar a vida. Um confronto entre amor a Deus e a busca de ser visto pelos homens, reduzindo a existência à pura aparência.
Os discípulos de Jesus custaram a entender isso. Ao invés de olhar para Jesus, ficavam cegos pelos brilhos do mundo. A grandeza de Deus é outra. É simplicidade, é humildade, é serviço, é entrega, é cruz.
O amor a Deus reconhece ao homem sua verdadeira dignidade e confere-lhe a glória que lhe é devida. O homem precisa ser visto, sim, para existir, mas precisa ser visto, antes de tudo, por Deus. Só Deus vê o homem como ele é.
- Pe. Antonio José de Almeida -

2 comentários:

Brisa da Manhã disse...

Olá! Você sempre com maravilhosos posts! É muito bom vir aqui! Obrigada por sua visita! Beijos suaves da Brisa da Manhã

Pollyanna Monteiro disse...

Que alegria receber comentários e, com eles, o carinho dos amigos! Muito obrigada por sua visita! Graça e Paz! Beijos no seu coração. Polly