sexta-feira, 22 de novembro de 2013

Tudo é do Pai

A morte, para quem encara a vida como tempo de possuir sempre mais, é vista como um ladrão; se a razão da vida é o acúmulo de bens, a morte é roubo. Para quem espera o Senhor, porém, a morte é o encontro, é abrir a porta para aquEle que bate para entrar em comunhão com Ele. Não se está preparado; é preciso preparar-se... é preciso tornar-se preparados. A preparação é ação, é espera ativa. A vida é preparação para o encontro.
A nossa relação com os bens deste mundo não pode ser a de proprietário, só o Criador é proprietário de tudo; somos apenas administradores. É fiel o administrador que atua conforme a vontade do proprietário e sabe, compreende e aceita Sua vontade. A sorte final do administrador sábio e fiel é receber como dom tudo aquilo que Deus é por natureza. A misericórdia o tornou filho, ele entrará na alegria do seu Senhor e participará do amor que circula entre o Pai e o Filho. Esta é a vida eterna que não depende do que se tem, mas do que se dá, pois quem perde a vida a salva eternamente.
Pe. Antonio José de Almeida

Um comentário:

✿ chica disse...

Tantos disso não se dão conta e se acham os donos...Lindo!beijos,chica