quarta-feira, 28 de maio de 2014

Sinais de Deus

As emoções não se acendem facilmente quando a alma está totalmente absorta em coisas materiais (Santo Agostinho).

Conta-se que um velho árabe analfabeto orava com tanto fervor e com tanto carinho a cada noite, que certa vez o rico chefe da grande caravana chamou-o à sua presença e lhe perguntou: “Por que oras com tanta fé? Como sabes que Deus existe, quando nem ao menos sabes ler?” “Grande senhor, conheço a existência do nosso Pai Celeste pelos Seus sinais”, respondeu o homem. “Como assim?”, indagou o chefe, admirado.
O servo humilde explicou: “Quando o senhor recebe uma carta de uma pessoa ausente, reconhece quem a escreveu pela letra; quando recebe uma joia se informa quanto ao seu autor pela marca do ourives; quando ouve passos de animais ao redor da tenda sabe que foi um carneiro, um cavalo ou um boi pelos rastros”. O chefe a tudo ouvia com admiração.
Então, o velho convidou-o para acompanhá-lo fora da barraca e, mostrando-lhe o céu, onde a lua brilhava, cercada por milhões de estrelas, exclamou respeitoso: “Senhor, aqueles sinais, lá em cima, não podem ser dos homens!”


Estrelas do céu, bendizei ao Senhor, louvai-O e exaltai-O eternamente” (Dn 3,63). Nesse momento, o orgulhoso caravaneiro, de olhos lacrimosos, ajoelhou-se na areia e começou a orar também.
Pe. Marcelo Rossi  

2 comentários:

✿ chica disse...

Lindo e são TANTOS os sinais.Impossível não os ver! bjs,chica

Claudete disse...

Olá Tetê Bom dia, com muita alegria no coração,fragilizado sim, mas repleto , preenchido pelas palavras transformadas em sinais que vêm de Deus. Novo Pentecostes, quanta sabedoria e ensinamento, obrigada viu Tetê ? por seres este instrumento nas mãos do Senhor.Beijos.